13 de Março de 2021

'Um abraço no meio da guerra', resume Pedro Pondé sobre seu novo álbum, 'Simples Assim'

'Um abraço no meio da guerra', resume Pedro Pondé sobre seu novo álbum, 'Simples Assim'

O cantor e compositor baiano Pedro Pondé lançou, nesta sexta-feira (12), seu novo álbum "Simples Assim". Dedicado a uma nova roupagem musical, o trabalho desloca a trajetória de mais de 20 anos de carreira do músico para ritmos como arrocha, frevo, xote e faixas com dedilhados de guitarras baianas. 
 
Segundo Pondé, o disco é resultado de uma produção com "liberdade total". "Escolhi ser plural, ter mais baianidade no meu trabalho. Tem mais Brasil no meu trabalho, mais América Latina", explica, elencando essas características como um tempero. 
 

Capa do novo álbum, "Simples Assim" | Foto: Divulgação
 
Conhecido por um repertório engajado, Pedro admite que as questões sociais estão na sua vida em diferentes esferas, até mesmo em músicas que à primeira vista não pareçam políticas. Só que nas 11 canções dispostas no "Simples Assim", temas mais leves foram priorizados. Assim, o lançamento durante o momento caótico da pandemia seria, como disse o próprio cantor, "um abraço no meio da guerra". Tudo isso sem ter sido planejado. 
 
"Ele foi elaborado antes da pandemia, então ele tem um clima um pouco mais leve. Talvez ele tenha vindo no momento certo, pois as pessoas estão precisando de um pouco de leveza. Temos recebido milhões de notícias e vivendo o isolamento - quem pode e tem o privilégio de estar isolado e se protegendo. O disco, sem querer, acabou vindo no momento certo pra dar um pouco de tranquilidade, como se fosse um abraço no meio da guerra", discorre.
 
O álbum que chega às plataformas digitais nesta sexta foi realizado graças a um financiamento coletivo bancado por fãs do trabalho de Pondé. Ele conta que a ansiedade com a meta estipulada foi uma das dificuldades que enfrentou nesse processo. "Como é uma campanha, até o último momento a gente fica na dúvida se vai conseguir o recurso ou não, mas o público colou na campanha e isso me tranquilizou. No final das contas deu tudo certo", explica.
 

Pedro Pondé no projeto 'Cultura Que Movimenta' | Foto: Reprodução / Instagram
 
Ao longo da trajetória de duas décadas, o compositor já passou por grupos como "Scambo" e "O Círculo". Ambas inseridas no cenário da música autoral da Bahia, ele fala dessa experiência como artista independente e de como essa cena é no estado. De acordo ele, a diversidade de talentos e trabalhos diferentes entre si é enorme.
 
Na sua avaliação, as diferentes produções se devem à liberdade de não terem que corresponder a demandas mercadológicas, mas pondera que a colaboração é um dos ingredientes essenciais para essa receita dar certo. "Quanto mais independente você é, mais tem que pensar em grupo, coletivamente. Independência não quer dizer solidão, muito pelo contrário. A gente tem que ver quem tá perto, quem são os parceiros, quem são os artistas, o que tá acontecendo na cena e se apoiar mutuamente, para que todo mundo tenha um lugar sob a luz e seja ouvido", reflete.
 
"Já participei de vários trabalhos e continuo fazendo isso, continuo sendo solicitado. E é uma honra ser convidado, porque você percebe que aquela banda ou aquele artista valoriza seu trabalho", completa, ressaltando a importância de parcerias como transposição de fronteiras e "fortalencimentos artísticos e pessoais". 
 
"Simples Assim" traz algumas dessas parcerias com artistas. Peu Tanajura, Lahirí Galvão, Kashi Galvão, DuGrave, João Teoria, Ito Bispo, Matias Taut, Juli e Gel Barbosa são alguns dos nomes que aparecem na ficha técnica do novo álbum do front man.
 




Tags Relacionadas

abraço, meio, guerra, resume, pedro, pondé, sobre, seu, novo, álbum, simples, assim,

Últimas notícias